Search

O Profissional do Futuro - Estratégias e Métodos Negociação

por Rafaela Ferrari Figueiredo


A Quarta Revolução Industrial é um processo de intensa relação entre o homem e os meios digitais, com estes acelerando os avanços tecnológicos e a propagação de informações como nunca visto. Dessa forma, nota-se um aumento na mecanização das atividades do dia a dia, processo também verificado no mercado de trabalho e nas tomadas de decisões. Contudo, por mais que a tecnologia contribua para a automatização das relações profissionais, ela também abre espaço para uma maior interação humana, ressaltando a necessidade da construção de diálogos e inclusão social no meio corporativo.


A paulatina substituição da força de trabalho pelas máquinas é um fato presente na sociedade desde o final do século XVIII, com a inserção de equipamentos robustos nos meios de produção. Já no final dos anos 1900 e principalmente durante o século XXI, com o advento da internet, percebe-se a intensificação desse movimento para as mais diversas áreas, como, por exemplo, para as negociações, uma vez que, ao automatizar os argumentos e parâmetros iniciais do debate, não se corre o risco de lidar com a variação de humor e conhecimento entre diferentes interlocutores. De acordo com artigo publicado pela Faculdade de Direito de Stanford,


Os contratos negociados digitalmente tornam-se arquivos interativos com dados compartilháveis. A integração do software CLM com CRM, ERP e outros sistemas permite vincular os dados de negociação de um contrato aos seus dados de desempenho. Você obtém uma visão sem precedentes de como os atributos e ações associados a cada cláusula afetam os resultados de negócios. Você pode então otimizar a linguagem do contrato e os fluxos de trabalho para minimizar os riscos e entregar o maior valor. (...) Uma plataforma de revisão de contratos de IA pode melhorar a precisão e a consistência de seus acordos (MACK, 2021).

Ademais, fora do direito, também é possível notar a inclusão das tomadas de decisão por meio de robôs na economia, como é o caso da Bolsa de Valores do Brasil. Conforme seu regimento, a B3 apresenta em seu Mercado de Balcão Organizado negociações eletrônicas que facilitam o investimento em Renda Fixa e Variável feito pelas plataformas Cetip | Trader e CetipNet (B3, 2022).


Todas essas novidades indicam que o profissional do futuro terá que assumir competências técnicas que facilitem sua interação com o meio digital, contudo, não é só isso. Consoante ao relatório “ O futuro dos empregos”, do Fórum Econômico Mundial, (...) as profissões emergentes mostram a importância contínua da interação humana na nova economia por meio de papéis na economia do cuidado; em marketing, vendas e produção de conteúdo; bem como funções em que uma facilidade ou aptidão para entender e se sentir à vontade para trabalhar com diferentes tipos de pessoas de diferentes origens é fundamental. (...)


Desde sua edição de 2016, este relatório acompanha as habilidades multifuncionais que estão em crescente demanda. A Figura 27 mostra as principais habilidades e grupos de habilidades que os empregadores veem como crescentes em destaque até 2025. Isso inclui grupos como pensamento crítico e análise, bem como resolução de problemas, que permaneceram no topo da agenda com consistência de ano em ano (WEF, 2020).

Isso posto, tem-se que, com o aumento da interação entre diferentes grupos por meio das redes sociais, os trabalhadores devem aprender a lidar com diversas perspectivas de mundo provenientes de distintas culturas, gêneros e classes. Quando analisada no ambiente das negociações, essa característica exige a maior participação desses diferentes atores no próprio campo das tomadas de decisões, bem como a habilidade de construir argumentos mais abrangentes capazes de alcançar todo o público com o qual se trabalha. Esse atributo, aliás, também está presente nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas para 2030, incluído no Objetivo 16, denominado “Paz, Justiça e Instituições Eficazes”. Conforme seu ponto 16.7, uma das metas da humanidade para a década de 30 é a de “Garantir a tomada de decisão responsiva, inclusiva, participativa e representativa em todos os níveis” (ONU, 2015).


Observa-se, portanto, que embora a Quarta Revolução Industrial tenha contribuído para a mecanização de diversas atividades profissionais, isso não significa que o aspecto humano tenha sido deixado de lado. Muito pelo contrário. Como exemplificado pela ODS 16, para o profissional do futuro, torna-se progressivamente necessária a participação e inclusão dos distintos grupos sociais nos processos de negociação para que se possa fazer jus ao público com o qual se trabalha.

Referências

B3. 2022. Estrutura Normativa: Negociação. Visto em: 01, abr, 2022. Acesso em < https://www.b3.com.br/pt_br/regulacao/estrutura-normativa/regulamentos-e-manuais/negociacao.htm >

FERNANDES, Renato. 2017. Negociação: a habilidade essencial para todo profissional. ISE Business School. Visto em: 01, abr, 2022. Acesso em < https://ise.org.br/blog/negociar-e-uma-das-habilidades-que-todos-os-profissionais-precisarao-desenvolver-ate-2020/ >

MACK, Olga. 2021. CodeX Conversations: The Future of Negotiations. Stanford Law School. Visto em: 01, abr, 2022. Acesso em < https://law.stanford.edu/2021/12/16/codex-conversations-the-future-of-negotiations/ >

ONU BRASIL. 2015. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Visto em: 01, abr, 2022. Acesso em < https://odsbrasil.gov.br/objetivo/objetivo?n=16 >

WORLD ECONOMIC FORUM. 2020. The Future of Jobs Report. Visto em: 01, abr, 2022. Acesso em < https://www3.weforum.org/docs/WEF_Future_of_Jobs_2020.pdf >



Artigo elaborado pelo parceiro Radar Governamental


17 views0 comments