top of page
Search

Perspectivas da área de Relações Governamentais em 2023

*Escrito por Mariane Lima

O ano pós eleições gerais costuma ser movimentado para os profissionais de RelGov que possuem a missão de conhecer os membros do Legislativo e Executivo que foram eleitos ou reeleitos. É importante ambientar-se com o novo cenário tendo em vista a presença de novos governadores, secretários, parlamentares e seus respectivos assessores.

Além de conhecer as pessoas que estarão com mandatos nos próximos anos e os membros de suas equipes, é importante mapear suas bandeiras e suas promessas na época de campanha para distinguir possíveis "champions" e detratores do setor que o RelGov representa. Isso também vale para entender a tendência de ritmo e trabalho na localidade. Traçar essas informações desde o início de um mandato é uma vantagem para o monitoramento das discussões políticas e/ou iniciar uma relação com o Poder Público para se apresentar institucionalmente.

Mesmo nos Estados em que houve reeleição no cargo de Governador é importante notar a composição das Assembleias para verificar como serão organizadas as bancadas e suas relações com o Executivo. O mesmo vale no âmbito federal, no qual a organização das bancadas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal influenciará a agenda de trabalho do chefe do Executivo recém eleito, Lula (PT). Nesse caso, o profissional deverá entender o novo cenário das novas relações políticas que surgirão conforme as discussões políticas acontecem.

Com o início ou reinício de mandato para Governadores e do presidente eleito Lula os primeiros meses são de consolidação da equipe do 1º escalão que comandarão as Secretarias estaduais e Ministérios. O conhecimento dos (as) Secretários (as) e Ministros (as) das pastas de interesse do setor é um indicativo de como serão tratados os assuntos de impacto.

Além disso, tanto no Congresso Nacional como nas Assembleias Estaduais será interessante observar como serão os jogos de influência de partidos para escolha de membros da Mesa Diretora, de Comissões permanentes e definição de lideranças. A fragmentação dos grupos de parlamentares da base, oposição e independentes são modelados ao longo do mandato, mas o acompanhamento diário é primordial para entender tendências de posições em determinados temas.

Outro ponto importante que cabe destacar é que nas Câmaras Municipais é importante mapear vereadores que foram eleitos e que deixaram suas cadeiras para suplentes. Conhecer estes novos parlamentares também é uma oportunidade de entender suas bandeiras e se elas podem ou não impactar o setor.

De modo geral, com as trocas de mandatos parlamentares é especialmente relevante ao profissional monitorar quais projetos da legislatura passada continuam tramitando. Isso porque muitos projetos são arquivados em virtude da não reeleição do parlamentar ou porque não tramitou em comissões temáticas. Em contrapartida, é primordial ficar de olho em requerimentos de desarquivamento de projetos importantes após pedido de parlamentares eleitos.

Sendo assim, o profissional precisará estar antenado ao cenário político que se desenrola toda semana para colocar em prática o planejamento estratégico do setor conforme os desafios atuais e tendências futuras. Após o ano de eleições gerais que proporcionou o resultado mais apertado da história, é primordial ao RelGov que coloque em primeiro lugar o profissionalismo para poder compreender de forma analítica os cenários com o objetivo de adiantar impactos ao seu setor e dialogar quando e com quem for necessário.